Como ajudar minha amiga que está em um relacionamento abusivo?

Controle, ciúmes, manipulações, ameaças e agressões. As formas de abuso são inúmeras, mas provavelmente – e também infelizmente – você já vivenciou alguma delas em sua vida ou acontecendo no dia a dia de alguém próximo. Mas apesar de já ter visto e presenciado, você aprendeu a detectar os sinais de violência e sabe como ajudar alguém que está em um relacionamento abusivo?

Quero ajudar minha amiga

Em consequência do abuso, a mulher perde o limiar do que é aceitável ou não e esse fato é o que torna mais recorrente que a percepção das amigas sobre o relacionamento violento ocorra primeiro do que a da vítima. 

Se esse é o seu caso e você detectou sinais de que a sua amiga está passando por abusos, antes de saber como ajudá-la precisamos, primeiro, entender que as vítimas sentem culpa, medo, vergonha, tristeza. Então, lembre-se que ela teve sua autoconfiança destruída, suas decisões foram controladas pelo parceiro, seus sentimentos negligenciados e todas as suas atitudes, falas e interações sociais foram afetadas. E para que o seu acolhimento seja legítimo separamos alguns passos práticos de como ajudar sua amiga. Vamos a cada um deles:

Como não ajudar alguém em um relacionamento abusivo

Vamos começar com o que você não deve fazer. Jamais pressione, cobre ou questione o término ou porque sua amiga ainda está com ele. Bater sempre na tecla da separação ou como ela aguenta essa relação não é a forma mais eficiente para acolher, pelo contrário, vai fazer com que ela se afaste de você, fique ainda mais fraca e dependente do relacionamento.

Tire sua amiga do isolamento

Que tal marcar um encontro com a sua amiga? Se ela recusar seus convites chame de novo e de novo. Esse momento de distração pode tirá-la aos poucos do isolamento social e fazer com que ela volte à rotina que tinha antes do relacionamento. Uma vítima de abuso normalmente está isolada do seu ciclo social no momento em que mais precisa de apoio para sair da violência. Além disso, o diálogo pode abrir espaço para que ela tenha liberdade de contar sobre o que está passando, suas dúvidas, medos e demais sentimentos.

Assista também o vídeo sobre o tema no nosso canal 🙂

Converse, escute e acolha

Esse é o momento de entender sua amiga e compreender que o tempo dela é diferente. Não cobre, não julgue, escute muito, dê apoio incondicional e mostre que a sua amizade está livre de julgamentos, que você está disposta a ajudar da maneira que for possível.

Ofereça ajudas práticas

Ofereça abrigo em sua casa, ajuda para procurar emprego, apoio com os filhos, companhia para ir à delegacia, indicação de psicóloga, advogada…. Esteja presente no que ela precisar e acompanhe de perto esse processo.

Ajude-a a se informar

A informação liberta. Envie conteúdo como posts, vídeos e artigos sobre relacionamentos abusivos. Comece do mais leve e vá mostrando, aos poucos, as características e particularidades desse tipo de relação. Entender o que é abuso é o primeiro passo para sair dele. (Conheça os tipos de abuso)

Não desista da sua amiga

Você pode imaginar o que a sua amiga está sentindo, mas nunca saberá exatamente. É possível que nem ela saiba. Em meio a esse conflito interno continue com seu apoio mesmo que ela ainda tenha dúvidas sobre sair ou não da relação. Em alguns casos são necessários anos para ter a coragem suficiente de deixar o parceiro. 

Lembre-se: é sobre o tempo dela, não sobre o seu. Não pressione!

Comece pelo que é possível e pergunte a sua amiga como ajudar

Não adianta impor a sua opinião. Comece perguntando para ela o que você pode fazer para ajudar, veja o que é possível no momento. Indique terapia, acompanhe em atividades sociais, pergunte o que ela quer, quais os planos.

Interfira com segurança

Se presenciar agressão, denuncie. Quando perceber algum tipo de abuso acontecendo você pode e deve fazer alguma coisa, mas mantenha-se também em segurança. Ligue para os números 180 (Secretaria de Políticas para Mulheres), 190 (Polícia Militar) ou 100 (Direitos Humanos). Avise amigos e pessoas próximas, pergunte se já notaram algo esquisito nessa relação. Provavelmente, quem está por perto da vítima também já deve ter percebido que ela está em um relacionamento abusivo e está com tanta vontade de ajudar quanto você.

Nada como um dia após o outro

Ajudar uma pessoa nesse tipo de situação não é tarefa das mais fáceis e o melhor remédio é deixar que o tempo também faça a parte dele. Dê espaço para que a vítima perceba os abusos que está sofrendo. Como já dissemos, é possível que você tenha percebido a violência antes dela. 

Por fim, entenda a importância do seu acolhimento mas saiba que essa ajuda não é sobre você, é sobre ela. Sua amizade deve ser incondicional e paciente para entender os traumas, feridas e frestas emocionais que fizeram com que a sua amiga caísse em um relacionamento abusivo. Respeite o tempo que ela precisar levar até conseguir sair do abuso e lembre-se que algumas mulheres demoram anos para procurar ajuda, outras terminam e voltam por diversas vezes até o término definitivo.

O resultado desse apoio virá aos poucos, um dia de cada vez, um passo após o outro.