conheça os sinais e descubra se você está passando por uma relação abusiva.

Dúvidas, culpa, confusão mental, ansiedade, esperança de mudança… Já parou pra pensar quantos desses sentimentos você vive diariamente? Esses podem ser alguns dos diversos indicativos que revelam uma relação abusiva. Então, como saber se estou em um Relacionamento Abusivo? Para descobrir é preciso, primeiro, entender que se sentir confusa à respeito disso nada mais é do que um dos sinais de um relacionamento abusivo.

A dúvida e insegurança sobre seus pensamentos e sentimentos são efeitos psicológicos consequentes do relacionamento abusivo. Além disso, há também alguns outros indícios que podem revelar esse tipo de relação.

SINAIS DE UM RELACIONAMENTO ABUSIVO:

Culpa Excessiva

“Eu te xinguei porque você me tira do sério!”

Em um relacionamento abusivo, tudo parece sua culpa até mesmo os erros e comportamentos do seu parceiro. É comum que você se sinta responsável pelas atitudes violentas e abusivas, já que o abusador justifica seus atos como reflexo de algum comportamento seu.

Desculpas e mais desculpas

Já pediu desculpas mais de uma vez sem ter certeza que estava errada? Nas discussões desse tipo de relacionamento, a mulher é levada a acreditar que suas atitudes não estão corretas. Mesmo que no começo da briga você tenha total convicção, o abusador consegue manipular os fatos e as falas e te convencer que o erro foi seu. O resultado disso é um infinito pedido de desculpas, seja por comprar a culpa ou até mesmo para acabar logo com a discussão. 

Esperança

“Ele vai mudar. Foi a última vez. Se eu mudar meu jeito tenho certeza que nosso relacionamento vai dar certo. É só abrir mão de algumas coisas…”

A esperança de mudança e a tentativa de se adequar para encaixar no relacionamento, faz com que o parceiro tenha ainda mais poder sobre você e consequentemente, seja cada vez mais abusivo.

Assista também o vídeo sobre o tema no nosso canal 🙂

Tristeza e ansiedade

A sensação eminente de que algo de ruim vai acontecer. O medo de ser punida por alguma atitude. Falta de paz e tranquilidade. Já se pegou tendo mais momentos tristes do que felizes? Então, pode marcar mais um item no checklist. Isso faz parte dos sinais de um relacionamento abusivo.

Meu relacionamento, minha vida

O relacionamento invadiu todas as áreas de sua vida?

Quando estar com seu parceiro consome todo o seu tempo, seus pensamentos e suas vontades e a relação se torna o centro da sua vida, dificultando decisões simples e tendo como objeto principal das suas escolhas agradá-lo e não criar conflitos.

Entre brigas e beijos

Brigas, desentendimentos, discussões que só pioram ao longo do tempo. Enquanto você fica mais triste e ansiosa, ele fica mais agressivo, com o tom de voz mais alto, mais desconfiado e ciumento, pedindo para você mudar seu jeito com a justificativa de ser porque te ama. Tudo isso em escalas que só fazem aumentar até o momento das desculpas, do romance e das falsas promessas de mudança após os episódios de briga.

Por onde andam seus amigos?

Você está afastada de amigos, da família e de pessoas próximas e sente que todos eles não apoiam o seu relacionamento, o que faz com que você se isole cada vez mais.

Ele se tornou o termômetro do seu humor

Seu dia acaba quando tem uma briga ou desentendimento? Isso acontece porque você costuma gastar muito tempo pisando em ovos, cedendo às vontades dele, tensa, fazendo de tudo para essa briga não acontecer. Tudo isso diminui sua energia e até mesmo sua autoestima.

Dois pesos, duas medidas

Algumas atitudes só ele pode ter, como ter amigas do sexo oposto, seguir e curtir coisas de outras mulheres, sair sozinho e viajar. Quando só uma das partes é livre, é abuso.

De olho na sua intuição

Você sente lá no fundo que ele está mentindo ou que tem algo de errado com o seu relacionamento? Nesse caso é comum não dar ouvidos à sua intuição ou até mesmo acreditar, mas não conseguir sair por estar dependente e viciada nessa relação.

Sem coragem de contar para as amigas

A vítima de um relacionamento abusivo costuma sentir vergonha das coisas que aguenta do parceiro e, por isso, muitas vezes esconde das amigas, fala que está bem, esquiva do assunto ou quando conta a história, faz isso de maneira que disfarce os abusos.

Quem avisa, amiga é

As pessoas falam para você que seu relacionamento é tóxico e questionam as coisas que seu parceiro faz enquanto você, por mais que sinta algo estranho na relação, justifica as atitudes dele e tem a sensação de que seus amigos não entendem o amor de vocês.

Ele nunca te bateu, mas… 

Nunca te agrediu, mas durante as brigas desconta a raiva que sente de forma agressiva, batendo em mesas, portas e quebrando outros objetos, inclusive os seus. Usa da força física para te “acalmar” ou ainda acelera o carro com você, aumenta a voz, faz ameaças veladas, demonstra força e poder… Tudo isso revela, às vezes sutilmente, que o abuso não irá cessar e que, provavelmente, você será o próximo alvo de agressão.

E a história se repete

Já ficou sabendo de rumores sobre o relacionamento dele com a ex-namorada e quando questionou recebeu a justificativa de que nada disso era real, que ela era louca, exagerada… Ou até mesmo acreditou nos relatos da ex, mas pensou que com você seria diferente, pois é inteligente, é especial, forte e nada disso iria se repetir, pelo contrário, você vai muda-lo com seu amor.

Escute os sinais do seu corpo

O seu corpo reage ao seu parceiro antes do seu próprio pensamento. É importante aprender a escutar o que ele te diz. Mesmo depois de algum tempo, ainda que o abuso esteja quase normalizado seu corpo sente que está sendo agredido. Preste atenção nos sinais como vômito, enjoo, dor de cabeça, taquicardia, sudorese, hipertensão arterial, doenças cardíacas, transtornos da ansiedade e depressão, distúrbios do sono e alimentação, estresse e paralisia facial são um dos exemplos.

É hora de se libertar!

Todos esses sinais indicam que você ou alguém ao seu lado está passando por isso. E para se ajudar ou acolher quem está próximo vamos juntas espalhar a palavra da Não Era Amor para todas que precisam nos ouvir. 

A informação nos liberta!