15 dicas para retomar o controle nas mãos e te ajudar a sair de um relacionamento abusivo

“Não consigo terminar”. “Preciso ser forte para acabar com isso”. “Quero minha vida de volta”. Já se pegou pensando em alguma dessas frases? Quando nos reconhecemos em um relacionamento violento percebemos que algumas partes de nós se perderam durante a relação. A autoestima fica minada, a confiança abalada, a capacidade de decisão fica comprometida, algumas vezes até a percepção do que é ou não abuso é afetada. Mas quando, enfim, conseguimos identificar a violência, como retomar o controle nas mãos e sair definitivamente de um relacionamento abusivo?

Os relacionamentos onde há abuso são marcados por manipulações, controle, ciúmes, posse e diversas violências que abalam o psicológico da vítima, causando prejuízos emocionais graves. Logo, sair desse tipo de relação não é a mesma coisa do que terminar um namoro ou casamento saudável.

Então, nessas horas, não podemos romantizar o término e criar esperança de que esse fim será realizado de forma amigável ou ainda que a decisão drástica fará com que o seu parceiro mude, pois na maioria dos casos os padrões continuarão os mesmos e, portanto, o abuso também continuará.

Como sair de um Relacionamento Abusivo?

Você certamente já deve ter ouvido de alguma amiga ou pessoa próxima algumas palavras de ordem como “termine”, “acabe logo com isso”, “ele não vai mudar”. No fundo, nós sabemos que esse é a melhor decisão a se tomar, mas o que quem está de fora não sabe é que existe um longo e árduo caminho até chegar nessa decisão.

Por isso, separamos 15 passos para ajudar você a sair de vez de um relacionamento abusivo.

1 – Acredite que tem saída

O primeiro passo é acreditar. Milhares de mulheres já conseguiram sair dessa situação, você também vai conseguir encontrar qual o melhor caminho para seguir. Encontre essa confiança dentro de você.

2 – Saia do isolamento social, busque rede de apoio, conte para uma amiga

O isolamento social te afasta de pessoas que potencialmente poderiam te ajudar a sair do relacionamento abusivo. Volte aos poucos a sua antiga rotina ou crie uma nova, encontre amigas e procure acolhimento em pessoas de confiança, o importante é qualidade na amizade e não quantidade, então, mesmo que seja apenas uma amiga já é o suficiente.

3 – Peça ajuda

Não tenha vergonha de recorrer às pessoas de sua confiança, isso é temporário. Peça ajuda se precisar de lugar para ficar, alguém para conversar ou auxílio financeiro. Essa ajuda prática ou emocional é essencial para que você se fortaleça, sem ela é ainda mais difícil sair de um relacionamento abusivo.

4 – Leia bastante sobre o tema, se informe, veja vídeos

Saber detectar o abuso é tão importante quanto sair dele. Tenha a informação como sua principal aliada, é por meio dela que você conseguirá recursos para entender o que está passando, ter consciência de como o abuso acontece em seu relacionamento e colocar um fim na violência.

5 – Tente criar condições para sua independência financeira

Investir em sua independência financeira te ajuda a sair do isolamento social e também te dá condições para sair do abuso, principalmente se o seu parceiro usa do dinheiro para te manipular ou ameaçar.

Veja esse texto sobre os Tipos de Abuso.

6 – Faça terapia

Procure psicólogas especializadas no tema para te ajudar nesse processo de autoconhecimento e também para entender as frestas emocionais que permitiram o abuso entrar, assim você diminui a possibilidade de cair em outro relacionamento não saudável. 

Temos também esse conteúdo em vídeo no nosso canal 🙂
7 – Estabeleça contato zero

Contato zero é zero. Não responda mensagens “por educação”, não procure saber do seu ex-parceiro e nem da família dele.

Para entender o que é o Contato Zero, veja esse texto sobre o Término.

8 – Volte para a realidade e diminua drasticamente a romantização

Cuidado com as lembranças seletivas. Tenha sempre em mente os abusos que sofreu e não romantize a violência.

Leia mais sobre o Amor Romântico.

9 – Tome cuidado com os seus pensamentos

Essa dica vai além da romantização. Tome cuidado com seus sentimentos e emoções, tente racionalizá-los. A esperança, a culpa e a dúvida são efeitos do abuso e podem te confundir ou até mesmo te fazer ter vontade de retomar para a relação violenta.

10 – Volte a ser o centro da sua vida

Retome as rédeas da sua vida. Lembre-se de quem você era antes de tudo isso acontecer. Resgate sua autoestima!

11 – Se proteja e entenda o risco

Um dos efeitos psicológicos do abuso é não sentir medo e achar que o abusador não é capaz de fazer coisas graves contra você. Pense racionalmente e entenda que a violência tende a escalonar e vai afetar sua proteção física e emocional.  Acredite nos riscos, sinta medo e se proteja.

Veja esse texto sobre o Ciclo da Violência.

12 – Tire dúvidas jurídicas sem compromisso

Se oriente sobre seus direitos para tomar decisões seguras. Se você tem filhos, precisa sair de casa ou necessita de medida protetiva busque uma advogada sem compromisso. Esclareça questões jurídicas e tire dúvidas sobre o seu caso.

13 – Mudar de rotina

Reinvente sua rotina. Transforme as atividades que você fazia em relação ao seu ex-parceiro em um momento de ações prazerosas para si mesma. Pequenos passos diários como inserir nos horários e dias de contato com ele outra coisa que te faça feliz. Tudo isso vai te fazer sentir menos dependente do relacionamento anterior.

14 – Converse com outras mulheres

De acordo com a ONU a cada 3 mulheres 1 vai passar por um tipo de abuso ao longo da vida. Converse com quem já viveu experiências parecidas com a sua, perceba as semelhanças, os sentimentos, a forma como ela superou. Essa troca de informação tem um poder imenso e com certeza vai te ajudar. 

15 – Pratique autocompaixão

A autocompaixão ajuda a lidar com críticas, culpa, vergonha, depressão, diminui estresse e aumenta a imunidade. Procure meditações guiadas auto compassivas em aplicativos e também na internet. Uma dica bônus da Não Era Amor é o livro “Um coração sem medo”.

Colocando em prática

Talvez você esteja confusa, sem saber como começar a seguir cada um dos passos ditos acima. Mas não desista! Sair do abuso requer coragem, força e autoconhecimento. Nesse momento é preciso que você retome a segurança em si mesma e na autoestima que foi tão afetada pelos abusos no relacionamento. 

E para você não se deixar levar pela visão romântica dos fatos, destacamos abaixo alguns pontos que devem ser lembrados.

O abusador não é a sua única opção

Em alguns casos a vítima é convencida pelo parceiro de que ele é a melhor opção, talvez até a única, para ela se relacionar. Nesse jogo de manipulação ela se sente culpada a todo instante, insegura, com medo de ficar sozinha, de não conseguir ter um outro relacionamento.

Vale lembrar que essa violência psicológica deixa traumas tão fortes quanto a física e gera sensação de impotência, inferioridade, visão distorcida de si e até mesmo depressão.

Não romantize o abuso

Você já identificou que está vivendo um relacionamento abusivo, agora não deixe que essa visão seja afetada pela romantização. Reconhecer a violência é o primeiro passo para sair dela.

A culpa nunca é da vítima

O único culpado pelo abuso é o abusador. Jamais pense que as atitudes violentas dele são reflexo dos seus atos. Se você está em relacionamento abusivo não é porque “deixou” que isso acontecesse e, sim, porque o seu parceiro aproveitou das suas frestas emocionais para tomar o controle e te manipular.

A informação liberta e empodera mulheres

O conhecimento fortalece e protege as mulheres. É por meio dele que conseguiremos perceber a diferença de um relacionamento saudável para um abusivo e saber o que é ou não aceitável em uma relação. Com a informação é possível aprender sobre o abuso, suas características, seus padrões e também como tudo isso se relaciona com o nosso próprio comportamento.

A Não Era amor quer falar para você e para o máximo de mulheres sobre o que acontece dentro desse tipo de relação, as consequências, os sentimentos, traumas, as fases e também o ciclo da violência.

Use essa informação para se libertar!